Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

O medo de vencer

Está na revista TheFinisher de março/abril: "Mais do que qualquer coisa, o medo limita a performance. Voce deve conhecer seus medos, e, depois, livrar-se deles." Mark Allen, americano, hexacampeão mundial de Ironman.
Adorei, porque sempre fui medrosa. Sempre tive medo de checar meus limites, então nem pensar em  chegar o mais perto possível deles.
Mas o corredor precisa se conhecer para melhorar a performance a cada prova, para aprimorar os treinos.
Eu nunca me dei bem com os monitores cardíacos. Meus batimentos sobem rápido, então algumas vezes eu nem estava me sentindo perdendo o folego, mas olhava o "Polar" e reduzia, porque achava que ia morrer.
Além disso, se alguém corresse perto de mim, por alguma razão o meu monitor preferia o coração do meu vizinho, e aí eu me atrapalhava toda. Sim, tentei aqueles que só captam da minha fita, mas ele ia lá em cima nos batimentos e depois simplesmente não funcionava, e eu tentando arrumar aquela fita no peito, suando, ajei…

Ah, correr em "casa"...

Floripa é linda. Todo mundo já sabe, e nem vou ficar falando, porque propaganda da minha terrinha não falta, e lá também há muitos problemas. Mas, para confirmar minha teoria de que é bom conhecer uma cidade correndo, literalmente, recomendo a quem já corre, e também para quem está começando agora, e mais ainda para quem quer começar e não sabe por onde...corra em Floripa! De preferência, na beira-mar norte. Só tem que dar sorte e não estar caindo aquele ventão nordeste que dá até dor de ouvido em quem se arrisca. É lindo. É plano. E correr vendo o mar, sentindo o cheiro do mar (do mar, veja bem, não de maresia), não tem preço, na minha opinião. E foi assim que me senti, mais uma vez, correndo em Floripa na meia maratona internacional no último domingo, dia 25. Fui correr 10km, minha distância favorita, cujo percurso era todo à beira-mar, saindo do monumento à polícia militar em direção ao túnel, retornando, e lá perto do hotel Majestic fazia mais um retorno rumo ao portal de chegada…

Próximas provas

Minha meta, desde o ano passado, é fazer uma prova de corrida por mês. Mas, estão aparecendo provas tão boas, que em março, por exemplo, vou acabar fazendo três!!! Em dezembro, em compensação, não costuma ter muita coisa. Os amigos queridos (e os que adoram pegar no pé também) costumam perguntar quais são as próximas, para acompanhar (ou chamar de louca). Pois bem.    Estou inscrita para fazer 10km na meia maratona internacional de Florianópolis (http://www.meiamaratonafloripa.com.br/), dia 25, próximo domingo. Desta vez vou olhar o percurso, embora seja mais familiar (o outro também era, né?). Mas é no asfalto. Não confundir com a meia de floripa, que será dia 17 de junho (http://www.meiadefloripa.com.br/). Essa eu fiz ano passado, largava da beiramar continental, no Estreito, cheguei junto com o sol nascendo, corri nas pontes, e foi uma das provas mais lindas que já fiz, embora não tenha sido meu melhor tempo. Falarei dela oportunamente. Também vou correr em Curitiba a prova da Adi…

Trail Running 2012

Já participei de várias provas de corrida que quero compartilhar, mas vou iniciar pela mais recente, e aos poucos vou colocando as antigas mais marcantes.
O desafio de sábado, dia 17 de março, era uma prova chamada Trail Running, competição paralela ao evento Multisport Brasil 2012, com triathlon (ainda não cheguei lá, e esse era com canoagem!!), em Florianópolis. Havia dois percursos, de 9km e 5km. Eu escolhi fazer 9km, porque gosto de velocidade, mas 5km em geral acho pouco, passa rápido demais...
Só que a prova, como o nome já indica, era de trail, ou seja, não era asfalto, plano, vida boa. Era praia, trilha, rua, e mais trilha e praia.
No site, o trajeto vinha descrito assim: "percurso do Trail Running se inicia em Jurere Internacional (na Arena Multisport), e segue para a praia do Forte até a praia da Daniela (trecho urbano), retornando pela trilha da cruz até a arena novamente".
Eu, para variar, não tinha entendido bem, e me inscrevi achando que era diferente. Durante o v…

Apresentação

A verdade é que na vida estamos sempre correndo: para chegar no trabalho, para levar os filhos para a escola, para ir para a aula, para pegar um vôo, para uma reunião cedo...Estamos sempre correndo contra o tempo.
Então, por que não usar isso a seu favor? Correr para vencer o tempo. Esse é o desafio. E não existem adversários à altura, é você contra você.
A corrida é democrática, todos podem correr: homens, mulheres, jovens, menos jovens, pessoas na terceira idade (que nos fazem comer poeira), empresários, servidores públicos, médicos, juízes. Você pode correr em qualquer lugar, porque o equipamento é o mais simples e cabe em qualquer mala: tênis (não precisa ser o mais caro, acredite), meias,  um short, um top, camiseta, filtro solar. É uma ótima maneira de se conhecer uma cidade.
Pode-se correr sob (quase) qualquer condição climática, e em qualquer horário, para os mais treinados.
Corro sozinha, é bom para pensar na vida, arrumar as ideias, organizar os planos, ou esvaziar a ment…