segunda-feira, 30 de julho de 2012

Corrida solitária ou solidária?

Frase usual: a corrida é um esporte solitário. Em parte é verdade, e nisso está uma de suas vantagens, é um tempo só da pessoa, relaxamento, para ouvir respiração, batimentos, organizar as ideias...Correr em grupo também é bom, e tem gente que detesta correr sozinho. Mas a superação, a melhora de marcas, aumento de distância, a conquista, é mais individual.
Só que ontem participei de algo diferente em termos de corrida, e quero compartilhar. O Daniel, treinador da minha amiga Simone, é ultramaratonista. E ele decidiu fazer uma corrida de 24 horas. Sim, ele correndo 24 horas. Tá, coisa de maluco, também acho. Mas não era por ele, e sim em prol da Associação Blumenauense na Luta contra o Câncer - Ablucan. Ultramaluco do bem, então.
Funcionava assim: ele ia correr das 15h de sábado às 15h de domingo, fazendo sempre o mesmo percurso, de aproximadamente 5km, no centro de Blumenau. Isso para chamar a atenção e as pessoas doarem valores para a associação, apoiando a corrida, e, querendo, correr junto com ele e com quem estivesse na hora, no mesmo percurso, além de doar.
Claro que naquele horário em que todo mundo costuma correr, final de tarde, de manhã, tinha bastante gente. Duro mesmo era acompanhar de madrugada, no frio que estava, e ainda chovendo no sábado!
E mais uma vez percebi que medidas simples podem ajudar as pessoas. Não que correr 24 horas tenha alguma coisa de simples. Mas eu, assim como muita gente,  já ia treinar no final de semana mesmo, então por que não fazer aquele percurso e ajudar quem precisa? Simples assim.
Talvez eu não fosse fazer o depósito se visse uma propaganda na televisão. Da maneira como foi feito, pude pensar no assunto, e fui atingida em cheio pela vontade de participar, pude encontrar os amigos corredores e variar a companhia também, porque estavam corredores de diversos grupos, todos unidos pela mesma causa. O Leo, que é do meu grupo, foi correr à meia noite, depois de comermos pizza na casa de outro amigo. Assim como ele, sei que mais gente foi, para dar uma força.
Acho que podia ter sido até mais divulgado pelo Daniel e sua equipe, poderíamos ter organizado pelotões para correr em revezamento e chamado mais gente com antecedência.
O Daniel não conseguiu correr as 24horas, teve desidratação, ao que eu soube, mas como não sei detalhes, melhor não falar no assunto.
O interessante é que depois que soube que ele tinha parado, eu, por exemplo, me senti ainda mais motivada a correr lá, porque afinal de contas tinha que valer a pena o esforço dele, que foi até a exaustão, e tínhamos que manter a causa de pé, certo? No final, havia corredores solidários à Ablucan, ao Daniel, e a todos que estavam correndo.
Parabéns pela iniciativa, que uniu corredores, fortalecendo o esporte.
E vambora treinar!! Boa semana!!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Meia maratona Bela Vista - prova familiar

Saudades de escrever! Devo confessar que tenho treinado pouco nas últimas semanas por conta de uns problemas e para ficar com Arthurzinho, e a falta de treino também reduz a inspiração...Mas aí vem uma prova e a gente se anima de novo.
Ontem foi a Meia Maratona do Clube Bela Vista, uma prova super tradicional na região, que é de iniciativa do clube  que lhe dá nome, localizado em Gaspar e todo mundo de Blumenau frequenta.
Esta foi sua 28ª edição, e contempla, além da meia maratona, a prova de inverno, de 6km, marcha atlética, maratoninha, caminhada, e este ano também era possível fazer a meia em duplas, que já comentei que acho uma boa ideia.
É uma prova super família, ótima para iniciantes, porque tem várias possibilidades de percurso, e por começar e terminar no clube, é possível levar a família para acompanhar. A banda da polícia militar toca o hino nacional, tem candidato correndo e conversando com o eleitorado, é seguro, tem banheiros disponíveis razoavelmente limpos, a inscrição é simples de fazer, e é organizada a entrega dos kits (kit simples, camiseta em tamanho estranho e sacolinha, proporcional ao valor da inscrição).
Nem por isso a prova é fraca, vem muita gente de fora, o que se explica também pelo fato de ter premiação em dinheiro, e premiação por categorias, dando chance para mais gente.
Nem tudo é perfeito, claro. As largadas são juntas, com exceção dos cadeirantes (também inovação deste ano a inclusão da categoria, parabéns), então o pessoal da meia corre com o pessoal de 6km...aiai. 
Álém disso, não vi tapete leitor de chip na largada, só na chegada, então creio que, mais uma vez, foi o tempo bruto que contou. Este ano, como já conheço a prova, fui bem para a frente e larguei colada na elite, super metida.
O percurso é bom, os aclives são os existentes na cidade, mas nada de morros, ou seja, boa prova para fazer tempo. No meu caso, que eram só 6km, o percurso era todo de asfalto.
A largada era às 8h30min, ótimo horário para o inverno. O  sol foi aparecendo, e eu achei a temperatura boa, frio mas nada horrível. Corri de short, porque não sinto tanto frio nas pernas e não gosto de fazer prova de calça, mas usei polaina de compressão, que sempre aquece, e manguitos nos braços, que fiquei durante todo o percurso.
Como não estava treinando nas duas últimas semanas como deveria, minha expectativa era baixa, e também por isso escolhi o menor percurso, pensando: vou lá, faço logo, termino logo e espero meus amigos da meia maratona chegarem, e aí já posso ir para casa esperar o pessoal para o churrasco de confraternização.
E com esse espírito eu larguei, e fui forte no primeiro e segundo quilômetros, agora estou conseguindo largar melhor sem achar que vou morrer depois. Tive que dar uma reduzida na velocidade no aclive, que é pelo terceiro quilômetro, e no quarto quilômetro, eu acho, encontrei meu treinador com outra aluna e ele gritou: tá em quinto!! Fiz que não para ele, não só porque não gosto de pensar nisso, mas porque não acreditei mesmo. Pelo meu ritmo, calculei fazer um tempo pior do que ano passado, quando fiquei em sétimo lugar. Ah, sim, nesta prova, a premiação vai até o quinto lugar, e, no caso da prova de inverno (6km), não há premiação por categoria, só na meia maratona.
Por via das dúvidas, dei uma olhadinha para trás no quilômetro seguinte, e vi que estava razoavelmente tranquila, mas ainda assim no último quilômetro dei um sprint leve, favorecida pela descida até a chegada.
Eu estava ouvindo música no ipod, então ouvia o narrador/locutor/animador gritar, mas não entendia o que ele dizia, só estranhei  que estenderam faixa para eu passar...Fiz em pouco mais de 28min, quase um minuto a mais do que ano passado. humpf.
Depois que terminei, hidratei, e tal, fui para o lado de fora, corredor da chegada, dar a força final para os amigos, o que é muito legal de fazer, e assim fui recebendo a Grazi, a Amanda, depois a Simone, que baixou o tempo da meia maratona de NY, uhu!, as meninas estavam poderosas.
Esse pessoal de meia não é fraco, o primeiro lugar ficou com um tanzaniano que fez em 1h05min39seg, impressionante. Entre as mulheres, também uma gringa, que fez em 1h16min49seg, ambos da mesma equipe.
Enfim, todo mundo chegou, beleza, posso ir embora? Ha, na verdade eu realmente fiquei em quinto lugar, e esperei a premiação, no ginásio, cheio de pompa e circunstância!!
Foi, mais uma vez, emocionante. A quarta colocada, Simone Barbosa, encontro em várias provas, ela sempre lá no pódio, fiquei feliz. Arthur, devidamente uniformizado, subiu comigo no pódio, mas na hora ficou meio tenso com tanta gente.
Depois confraternização em casa, com os melhores parceiros de corrida do mundo.
Começa uma nova semana. Impressionante o que é a pessoa ser competitiva. Um troféuzinho e já voltei a me empolgar, e...bora treinar!!!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Próximas provas na região

O mês de julho é de férias para algumas pessoas. Ótimo, mais tempo para treinar!
Quanto às provas, dia 15 de julho tem a meia de Sampa, que é considerada uma prova rápida, que também tem 10km e 5,5km. Como é prova da O2, quem fez a meia de Floripa tem desconto na inscrição, e os assinantes têm os descontos e benefícios usuais (www.meiadesampa.com.br). Não é em Santa Catarina, mas acho importante mencionar. Nem vou falar da maratona do Rio porque as inscrições estão esgotadas há tempo.
Dia 22 tem a meia maratona do Clube Bela Vista, que fica em Gaspar, mas bem na saída de Blumenau. O percurso é predominantemente plano, respeitada a geografia das duas cidades, Blumenau e Gaspar. O que achei interessante este ano é a possibilidade de fazer a prova em dupla. Além disso, tem a rústica de 6km, que eu gosto, é praticamente plana, boa para fazer tempo.
É uma prova simples e tradicional de Blumenau, sem muitas frescuras, e a queixa que tenho do ano passado é que não tinha tapete para contar tempo líquido, então quem não largou na frente, teve todo o tempo até o portal contado como prova. Péssimo, mas este ano o site está tão mais organizado que espero que seja diferente. (www.meiamaratonabelavista.com.br).
Dia 29 tem a Corrida rústica Volta à Lagoa da Conceição em Floripa, que deve ser uma bela prova e acredito que para iniciantes, melhor ainda, porque é só de 5km e 10km, e pelo que consta no site, pode até fazer em dupla. A inscrição é barata (R$ 40,00 até o dia da prova). Nâo consegui entender muito bem, pelo regulamento, qual é exatamente o percurso, mas sai da frente de uma academia (Power Fit) e chega lá de volta, estou imaginando que vá pela avenida das Rendeiras. Ah, e tem premiação de troféu por categoria, super democrático! (www.acorsj.com.br)
Já em agosto, dia 04, tem Maratona de Revezamento Beto Carrero, mas as inscrições são até 19 de julho, pelo site. O valor da inscrição é alto (está em R$ 130,00 por pessoa e subindo...), e dá direito a um passaporte para o parque, que pode ser utilizado em qualquer dia de agosto e é transferível. Devo dizer que o kit é excelente.
São 42,2km que podem ser feitos em dupla, quarteto ou octeto, e o percurso é dentro do parque, como no ano passado.
A novidade é que a prova será noturna, largando às 17h45min. Eu estou adorando, acho que pode ser incrível, e é um diferencial. Eu fiz ano passado e adorei, mesmo com uns contratempos no meu quarteto. Vai muita gente, e o astral é show, porque voce conversa e se diverte enquanto espera sua vez.
Dia 12 de agosto é a maratona de Blumenau, o retorno de  uma prova que já foi tradicional nacionalmente, toda plana, que vai do trevo de Itajaí, passa por Ilhota e Gaspar, e chega em Blumenau. Para quem quer baixar tempo e aproveitar e passear pela região, vale a pena. E tem a distância alternativa de 7km. Vai ser disponibilizado ônibus para o local da largada (importante, já que não é o mesmo da chegada), e a largada será em ondas. (www.correbrasil.com.br).
Dia 18 de agosto é para aventureiros, porque acontece a prova K42 Bombinhas, considerada por alguns como a prova mais difícil do Brasil. Tem de tudo: areia, trilha, lama, grama, morro, pedra, encosta... Deve ser incrível, porque passa por praias que são lindas demais. Tem o percurso de 12km, que vou fazer, e que já não é moleza, pelo que vi, também aventura total, mas vale a pena pela aventura e pelo visual, já que passa por Quatro Ilhas, uma das praias mais lindas do Brasil. (www.bombinhasrunners.com.br).
Ficou já cansado só de pensar? Tem mais, dia 25 de agosto tem Mountain Do Praia do Rosa, em Imbituba, essa individual, e também de aventura, no padrão Moutain Do...Tem 18km, 9km e 4km, e a largada é à tarde, 15h. Além desse diferencial, tem local para recreação de crianças durante a prova. (www.mountain.do.com.br).
Que gostoso poder escolher dentre tantas provas legais! Fora as menos conhecidas, mas no site www.corridassc.com.br tem todo o calendário dos dois meses em Santa Catarina. Para quem está atrás do maraturismo, vou fazer outro post. Até...