Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Não é post, é drops...calendário do mês

Estou me esforçando, de verdade, e super consciente. Mas como é difícil ficar de fora das provas legais...mas que não fazem parte dos meus objetivos, estão fora da planilha. Algumas são mais fáceis de resistir em termos de consciência. Tenho bem claro para mim o quanto uma prova de aventura judia do meu corpo e altera totalmente o treino da semana anterior e da semana seguinte. Então não vale a pena só pela alegria (bem efêmera, no meu caso) que dá. Mas temos muita coisa legal chegando. É difícil estabelecer um calendário porque as revistas especializadas são comprometidas com seus patrocinadores, então uma tem as provas da O2, outra nem fala do Circuito Adidas, e assim vai. Em Santa Catarina, semana que vem, no sábado, feriado, tem GP 20km, que pode ser individual, dupla ou quarteto, e passa pelas Praias de Taquaras, Estaleiro, Estaleirinho...deve ser linda, mas não fácil. No dia 08 tem Track and Field em Joinville, de padrão já conhecido, percurso plano, e pelo que vi, os 10km não …

Campanha de doação de tênis: Tênis velho, atleta novo – doe seu tenis antigo para um corredor

Imagem
NOVO APOIADOR E POSTO DE COLETA: LOJA KORRER EM FLORIANÓPOLIS (Rua Bocaíuva, 1973)ALTERAÇÃO PARA DATA FINAL DE CADASTRO DOS NÚMEROS NO BLOG: 10 DE OUTUBRO, QUANDO TODOS SERÃO REUNIDOS NA ACADEMIA WELLNESS PARA CONTAGEM FINAL.DATA DO SORTEIO SERÁ DIVULGADA NO DIA 10 DE OUTUBRO DATA DA ENTREGA DAS DOAÇÕES SERÁ DIVULGADA NO DIA 10 DE OUTUBRO Regulamento
01.Esta é uma campanha de doação de pares de tênis usados em bom estadopara atletas, profissionais ou amadores, de baixa renda da cidade de Blumenau e região, de iniciativa do blog www.vidaeumacorrida.blogspot.com; 02.As doações podem ser feitas por pessoas naturais ou jurídicas, que deverão se identificar no blog através do formulário próprio após a entrega dos produtos; 03.As doações e cadastro no blog ocorrerão de 26 de agosto a 10 de outubro de 2013; 04.Poderão ser doados, alem de tênis, roupas para prática de corrida e outros esportes, em bom estado de conservação e limpas; 05.Ao final da campanha, será sorteado entre os números recebidos…

O lixo de alguém...

...pode ser o luxo de outra pessoa. Sempre acreditei nisso. No poder da energia circulante. A gente sempre tem alguma coisa que não usa mais (e que às vezes na verdade nunca usou muito) e que pode fazer outra pessoa bem feliz. Alias, eu já fui também a pessoa bem feliz. Pensando nisso e conversando primeiro com meu marido, e depois com o Cesar da Fundação Municipal de Desportos de Blumenau, tivemos a ideia de encabeçar uma campanha de doação de tênis usados através do blog. Descobrimos que sim, existem muitos aspirantes a atletas, estudantes de atletismo, que não têm nenhum tenis para treinar. Nenhum. Outros tantos têm tênis do tamanho errado, tênis inadequados que podem até machucar. Quando participei do aquathlon no Sesi, promovido pela ABTRI, percebi que a ideia tinha potencial, porque éramos poucos participantes, e todos doaram alguma peça de roupa ou tênis para os atletas da Fundação, ou seja, muita gente tem em casa alguma coisa que não precisa mais e que pode ser util por muit…

Some people have real problems...Bombinhas K42!!!

Geralmente, nas provas de aventura, quando chega o trecho crítico eu fico daquele jeito, me perguntando o que exatamente eu fui fazer ali. Minha vida é boa, gosto do asfalto, correr é uma delícia. Então, para que complicar a vida me metendo nesses troços de maluco? Dessa vez, no K42, foi diferente. Comecei a me questionar antes. Na noite anterior, na verdade. Estávamos no restaurante, jantar de massas,  e eu vi um corredor bem conhecido em Blumenau, que corre geralmente só de sunga (agora um monte de gente já sabe quem é), e que é fera nessas provas de aventura, falando para outras pessoas que dividiam a mesa com ele: "nunca fizeram Desafrio? Ótimo, recomendo, tem que fazer". Na outra mesa, eu ouvia pessoas falando do mountain do, ansiosos pela nova prova, chamada de Fim do Mundo (tranquilo). E aí me dei conta: não é essa a minha tribo.  Devo parecer uma patricinha no meio da galera do surf e do skate nessas provas. Basicamente, já não gosto nem de me sujar muito. Cair eu e…

Eu, meu pai e a corrida

Já falei antes que não há tradição de prática de esportes na minha família. Nem falo de atletas, isso é algo impensável, mas mesmo atividades físicas não são exatamente prioridade para a maioria dos meus familiares. Meus primos que moram no Rio sempre nadaram e alguns jogavam futebol. E tem um que faz windsurf. Meu irmão esporadicamente luta kung fu e faz tai chi. E é isso. Eu fiz ballet para ter uma boa postura, e natação porque sou de Florianopolis, tinha que saber nadar e pela qualidade da respiração da natação. Ou seja, o objetivo não era manter a forma, muito menos competir. Aliás, eu saí da natação quando meus ombros ficaram muito largos na adolescência... Isso explica a surpresa dos meus genitores e de todos os meus tios quando eu comecei a levar a sério a corrida. Tem gente que até hoje acha muito engraçado (sqn, como diz a juventude). Minha amiga Vanessa tem o pai que corre. E corre muito. Acho o máximo, e sei que ela também acha, e valoriza à beça as corridas que eles faz…

Ah, as prioridades...

Não corri a maratona do Beto Carrero. Estranho, não? Tão estranho que até eu estava me procurando nas fotos do grupo, de tanta gente perguntando como eu tinha me saido, porque era óbvio que eu iria. Não vou dizer que foi fácil abrir mão da prova. Eu tinha equipe e tudo, a prova é astral total. E ver o octeto em que eu estaria ficar em segundo lugar, é doído para a competitiva. Fiquei pensando se tinha feito uma boa escolha. Ainda mais porque fui correr sábado às onze e meia da manhã, e estava um calor insuportável, a rua cheia de carros e caminhões, eu praticamente mastigava CO2...treino  sofrido, mas subi minha rua inteira correndo direto (quem conhece minha rua sabe que isso é um desafio e tanto).  Mas o fato é que a prova do Beto Carrero, na forma de competição de verdade, não se encaixava nos meus projetos de corrida do momento. Correr 5km em velocidade, no sábado à noite, uma semana depois da track and field e duas semanas depois de uma meia maratona, definitivamente estava fora…