quinta-feira, 15 de maio de 2014

Novos desafios, novos treinos. E treino é tudo!

Ai, que saudades de escrever, mas está difícil arrumar tempo. Muitas coisas atrasadas, mas agora já era. Enfim. Estava lendo na Runners que a gente deve mudar as metas de tempos em tempos, e também ter metas realistas (Reportagem As Leis Sagradas da Corrida). Estou fazendo isso este ano. 
Comecei a correr não tão jovem, então, mesmo adorando provas mais rápidas, já tenho que ter em mente que minhas chances de melhorar o tempo nas provas de 10km devem reduzir a cada ano. Ainda não perdi as esperanças de, ao menos,  manter meus tempos em bons patamares por mais uns aninhos, mas tenho que ter novas perspectivas, para não me decepcionar. 
Para as oportunidades em que ainda pretendo ser competitiva, um passo importante é, definitivamente, dar mais atenção às provas que têm premiação por categoria. Participar de provas grandes, como as da O2, para eu continuar lembrando o quão atleta amadora eu sou, no meio das milhares de people, também pretendo manter no meu calendário. E o triathlon...adoro, mas sem pressa, por enquanto.
Algo diferente, e nunca antes feito nem imaginado por mim, é o Desafrio, em Urubici, prova da Ecofloripa, a mesma da Volta à Ilha, 52km, podendo ser em dupla, naturalmente, com um corredor subindo o Morro da Igreja (sim, aquele, o mais alto de Santa Catarina), mas claro que não pelo asfalto, e outro corredor descendo por outro lugar (mas a descida não é só descambar morro abaixo, tem muitos desníveis). 
Não sou chegada no frio, mas todo mundo que faz a prova gosta tanto, que este ano me deu vontade de desafiar meus medos: frio+descida+trilha+longa distância, todos ao mesmo tempo.Tenho bem claro na minha mente que é uma experiência, e, portanto, o negócio é ir para terminar, e não pensar em performance (verdade, juro, até porque não tenho chance kkk). Também por esse motivo, não quis nem pensar em fazer dupla feminina com alguma das meninas que sempre vai, tipo Clenir, Gazi, porque elas conhecem bem o negócio, e vão focadas no desempenho, porque podem.
Além disso, já fiz dupla mista antes, e acho muito legal. Primeiro combinei com o Mateus, ele aceitou e depois me rejeitou...brincadeira, ele tem um compromisso na data. Eu já achei que era um sinal divino de que eu não devia fazer mesmo, e que devia pensar em outra coisa,  meu outro "prometido" para uma prova em dupla, o Sukita, é  para o Beto Carrero. Aí me deu um estalo: o Ruy!! Ele adora correr e adora desafios. E, assim como o Mateus, é um dos caras mais legais que conheço. E de quebra, uma super qualidade: é casado com a Katia, querida nutricionista e amiga. Convidei, e ele aceitou, eba!
Só que o treino para o Desafrio é beeeem diferente do que eu vinha fazendo. Estava mantendo um treino que me permitisse fazer, de tempos em tempos, um triathlon, short ou olímpico, digamos assim, com corrida três vezes por semana, longos de até 12km, 14km, musculação, natação duas vezes por semana e pedal duas vezes por semana, pelo menos. Mantendo uma corrida forte o suficiente para provas de 10km, podendo ir razoavelmente bem em 21km planos.
E tudo mudou: corrida forte, sempre, em todos os quatro treinos da semana (sim, quatro). Musculação para ter joelhos fortes para descida,  e treinos de descida, e não de subida. Hã? É, para descer tem que subir, então o negócio é subir trotando e descer soltando tudo. Isso é um desafio para mim. Sempre fui melhor na subida, porque sou medrosa para descer, e isso tinha que mudar para eu fazer a prova. Não que minha escolha pela descida do Desafrio tenha sido baseada nisso. Na verdade, todos me disseram que a subida tem muito mais trilhas e dificuldades, com poucas chances de correr, e na descida são mais trechos que permitem acelerar, além dos declives em si. E sem correr não sou feliz.
Então imaginem a pessoa descendo a rua ao lado do shopping, o mais rápido que conseguia, não uma, mas oito, dez, doze vezes...doida. Legal né?
Treino de tiros? Sim, claro. De 1km, e agora de 2km, e dizem que vai ter de 3km. Tortura. Necessária. E terminar é show!
E os longos...realmente longos, pelo menos para mim. 21km na semana passada, 24km no último sábado. Meu treino de maior distância, e com subidas e descidas (uma beeem forte) , ou seja, 24km de treino duro. Super bem acompanhada. Se não fossem as meninas, impossível animar para ir até o final. Grazi, Grazi, Oliveira, Giani, Giovana, Camila, Clenir. Todas elas correm muito, e quase todas já fizeram Urubici. Ou seja, parceria perfeita, e eu na cola (ou tentando). 
Tenho aprendido muito nesses treinos. Por exemplo, no treino de 21km, que fiz com a Simone sister em Floripa, tomei um gel só, só whey pós treino e demorei para comer, e acho que comi pouco. Senti que faltou gás, e a recuperação foi demorada. Na segunda feira não consegui fazer meu regenerativo (que era de 10km, no meu novo mundo). No sábado passado, foram dois geis de carboidrato, água, blox, gatorade, e um super pós treino com whey, banana, água de coco, colágeno e muita glutamina e bcca. Totalmente diferente, no domingo estava novinha, até queria correr. Massssss, o descanso é parte do treino.
E como não se pode ter tudo, o treino é mais duro para mim, então na natação continuo ok, tento fazer 2100m em cada uma das duas aulas semanais, mas a bike...ai que saudade. No pouco tempo que sobra (porque claro que o trabalho não reduz, só aumenta, tenho que dar conta, e quero ficar com meus amores), costumo estar cansada, e com receio de não dar conta do treino  de corrida do dia seguinte. Hoje, por exemplo, estou trocando meu treininho de bike no rolo pela escrita no blog...aiaiai.
Então, FOCO!
Cada um com o seu, o importante é ter a meta, e mesmo que às vezes fique difícil, tem que pensar que é tudo parte do processo para a festa, que é a prova. Depois dos 24km de sábado, que eu adorei, fiquei com a agradável sensação de que eu posso realmente fazer a descida do Desafrio, posso dar conta. Graças a treino. Bem feito e com determinação. Vamos ver o que o próximo final de semana me traz...beijos