Avaliações de Tênis - Saucony Kinvara 8

Começo dizendo que não sou uma especialista em tênis. Não tenho formação técnica alguma, não sou o Rodrigo Roehniss nem o Ivan Gutz, que sabem tudo (inclusive prestam consultoria). O que eu sou é corredora, como quem me lê, na maioria. E corredor que usa tênis, não sou da natureza, pé no chão, e tal e coisa. Gosto de tênis me segurando, sempre achei o fivefingers coisa de gente de outro mundo. 
Isso significa que o que pretendo na série avaliações de tênis é passar as minhas impressões como corredora, consumidora e mulher. E resolvi fazer isso porque percebi, nas mulheres que correm (@mulheresquecorremoficial) que muita menina ainda compra o tênis que é lindoooooo, mesmo que ele não seja para ela. E os tênis estão caros, muito caros, para você gastar milão (sim, há tênis de mil reais, para os desavisados) e depois ele te machucar ou mesmo não ser aquilo que prometia.
Dá para evitar isso? Nem sempre. Você vai se ferrar algumas vezes? Talvez muitas. Mas não precisa comprar todos da vida para achar um que dê certo. Pode ler, ouvir os outros, conversar com quem entende (não sou eu), com quem já comprou (aí sim sou eu),  experimentar na loja e dar uma voltinha lá dentro (se a loja não deixa é porque o tênis é ruim, ou a loja, ou os dois), e começar pelos mais básicos. Que nem sempre são lindos. Dou como exemplo o Nike free run, mais especificamente o RN motion flynit (os nomes também estão ficando cada vez mais caprichados). Ele nunca servirá adequadamente para mim, não sou o tipo de corredora para aqueles tênis, mas acho lindo de viver, queria muito ter um do novo modelo e passear no shopping com ele. Mas aí fica caro. Dá sensação de pés descalços, segundo a Nike. Socorro!  Este aqui ó: https://www.nike.com.br/TENIS-FEMININO-FREE-RN-MOTION-FLYKNIT-20-518067.html?posgrid=A1. Se você é minimalista, leve como minha amiga Vanessa, e gosta da sensação de quase não calçar nada, talvez seja uma boa experimentar. Mas esta que vos escreve não fará uma análise dele...
Vocês já devem ter visto que as revistas especializadas em corridas sempre têm uma edição com os lançamentos testados. Atualmente, duas, uma por semestre. Funciona assim: as marcas mandam os modelos para as revistas, que convidam pessoas para testarem e darem sua opinião (mais ou menos o que farei aqui), e eles publicam. Alguns editores também dão sua opinião. Ocorre que são as marcas que escolhem o modelo e tamanho do que vão mandar. E tenho visto que a maioria dos testadores são homens, e descobri com uma das revistas que isso se deve ao fato de as marcas mandarem tamanhos grandes.
Minha análise não é específica para mulheres, mas naturalmente acho que vão se identificar mais.
Atualmente são muitos, muitos lançamentos. Inclusive, li na coluna da Anne Dias da O2 deste mês algo que de fato virou padrão: você se apaixona pelo tênis, dá certo, e a marca lança uma atualização que muda ele todo e não dá mais para você. Massa, né? é, gente, virou uma indústria que arrecada muuuuito.
Antes de iniciar de fato, apesar de isso ser meio boring, é importante saber as partes do tênis, sim, porque as explicações de revistas são sempre a partir disso, bem como a análise. Eu vou fazer um pouco diferente mas acho interessante saber, porque você pode se interessar e entender melhor na revista. Quem quiser tem na O2, e fiz aqui uma cópia tosca


Falei que era tosca. Só para terem ideia para quando lerem especialmente em revistas sobre as características de tênis. Porque tem muita perfumaria também, que para as pessoas normais não faz sentido (fora os "pindomanos" hahahaha. Ri alto quando li, recomendo a coluna da Anne na O2 deste mês).

Isso aqui é mais importante:



Tem gente que acha bobagem, mas eu não acho, não, porque já me lesionei em parte porque usei o tênis errado. Na Hardt do Park Europeu, em Blumenau, você faz teste da pisada, assim como em lojas Nike e Adidas por toda parte. Vale a pena. Existem testes caseiros pisando no jornal descalço com o pé molhado, sorry, não curto. E por que faz diferença a pisada? Porque se você já pisa de forma supinada, ou seja, com os pezinhos para fora, vide imagem, se comprar um tênis para corrigir pronação (porque sim, é o que os tenis para pronadores fazem), você vai pisar ainda mais de forma supinada, gastando energia a mais, criando risco de se lesionar e de ter problemas inclusive em joelho e coluna!
Não tem tempo, nem disposição, ou não sabe de nenhum lugar para fazer o teste da pisada? Então procure tênis para pisada neutra, que terá menos prejuízo, ou nenhum!!
Isso também não é dica própria, já ouvi de vários especialistas. Eu contratei a consultoria do Rodrigo Roehniss (@roehniss) depois de ver o que ele indicou para a Debs e a Simone me mostrou, e valeu muito a pena. Ele dá ideias de vários preços, para treinos diários, para provas curtas e longas, para o que você quiser, e faz consultoria on line. Não, não ganhei desconto nem é jabá, porque paguei o serviço feliz, e pagarei de novo no futuro, embora ele dê ótimas dicas free no portal Ativo.com. Foi bom porque eu conheci outras marcas, como a Saucony, que para mim era algo bem distante. E foi para o meu tipo de pisada, peso, pretensões...
Mas nem todo mundo pode fazer isso, certo? nem tem interesse, só quer dar uma corridinha.
Eu uso tamanho 36 de sapatos, tenho os pés pequenos para minha altura, 1,71, e meus pés são finos. Acho importante falar isso porque vou comentar sobre conforto do tênis durante a corrida, e isso também depende do tipo de pé que você tem. Quem tem pé gordinho ou grande tem outro ponto de vista. Eu usava 37 para os tênis, inclusive de corrida, mas depois de perder a mesma unha muitas vezes, achei melhor aumentar mais um pouco. Incho mais do que a maioria, e isso a gente descobre sofrendo. Se tem 37,5, compro. Se não, 38, em geral (mas a Hoka tem forma grande, é outro esquema).
Então vamos lá. Eu vou iniciar por tênis que ganhei, da Saucony e da 361°, uma marca que ainda está se firmando no mercado nacional e nem todo mundo conhece. Eu mesma fiquei bem surpresa. A Saucony é uma marca americana bem antiga, que esteve no Brasil há alguns anos, saiu, e voltou em 2017 em grande estilo, com lançamentos diversos e muita distribuição. Eu já conhecia porque comprei na feira da Maratona de Amsterdã, quando não tinha aqui, e o Rodrigo Roehniss tinha colocado na lista de indicações. Comprei o Kinvara 6 na época, e o vendedor na feira foi super atencioso, andei a feira toda com o tênis, e não tive dúvidas em escolhê-lo. 
Ganhei agora o Kinvara 8, presente da Saucony através das Lojas Hardt, Hardt Vida Esportiva, do meu querido parceiro de roubadas e sucessos em eventos esportivos Denis Hardt.
Foi indicado para mim como um tênis de competição. E no meu caso, para provas de até 10 milhas (16km). Pela minha estrutura física (grande), não dá para fazer meia maratona em diante. No caso da Simone, que é mais leve, já dá. Pense nisso. 

Pela descrição do site,  "O TÊNIS KINVARA 8 possui um sistema interno de tiras que abraça os pés onde é necessário, além da leve sobreposição de FLEXFILM que oferece estrutura e suporte. O Solado desse calçado é altamente flexível, proporcionando maior contato com o solo e maior liberdade de movimentos e a entressola com EVERUN, que obtém maior retorno de energia e amortecimento contínuo ao longo da corrida."

 Eu utilizo, conforme orientação do Rodrigo, para treinos de tiros e para as provas. Alterno os treinos de tiros com outros com o mesmo perfil. Já corri provas no seco e na chuva, e ele não encharcou, uma baita vantagem, mas claro que o conforto não foi o mesmo...
Ele é um tênis leve, mas não levíssimo. Fácil de calçar, tem a forma boa, no exterior você consegue comprar numeração meia, ou seja, eu compro 37,5 quando encontro, senão fico com o 38 porque meus pés incham, e como é tênis mais para competição, ele não abraça o pé, sempre será mais seco, embora não como a maioria, surpreendentemente. Eu o acho super confortável, porque o drop dele é baixo mas não demais a ponto de parecer que eu piso no chão, porque não gosto dos minimalistas, como já ficou claro, e ele está longe disso.
Dá também firmeza, coisa que os que têm drop muito alto ou são muito macios nem sempre dão. Comparando com o Adidas  ultraboost, que também pode ser de competição, eu prefiro mil vezes o Kinvara. É firme no pé, que não fica dançando nas pisadas. Não vou ficar aqui dando ficha técnica porque tem no site, no link acima. 
Tem que amarrar forte, deixa ficar meio apertado mesmo, e precisa dar dois laços (para mim, todos precisam), porque este tênis desamarra facilmente. Acho que quem tiver o pé mais alto ou mais gordinho, poderá amarrar com menos, digamos, força bruta. Alias, pela lingueta dele, serve bem para pé alto, porque é bem leve. Aliás, a lingueta não se mexe, não vai para um lado, coisa que odeio, me atrapalha tremendamente, inclusive psicologicamente.
Segundo o fabricante, proporciona uma corrida "dinâmica e resistente, enquanto oferece amortecimento por todo o processo. Com alta duração e propriedades de retorno de energia otimizadas, o sistema everun entrega uma experiencia de corrida energizada a cada passada".
Eu tive a versão 6. Dois pares, aliás. E o que eu achei como defeito foi a durabilidade. Eu só usava em provas praticamente, de até 10km, e alguns treinos de tiros, e ele furou na parte de trás, no calcanhar. Foi se acabando, com pouca quilometragem. Essa nova versão é bem mais durável, porque já usei quase mais do que os outros e continua ótimo.
Só uso em asfalto. Esses tênis caros, de competição, não uso na areia, nem grama, nem lama, nem nada que os estrague mais rápido, só usei na chuva porque era prova.
Outra melhoria do tênis foi estar mais responsivo. Acho que impulsiona bem mais do que a versão que eu já tive.
Ele é indicado como tênis na categoria Amortecimento, o que significa que é indicado para corredores com pisada neutra ou supinada e querem,naturalmente, amortecimento. A minha pisada é levemente pronada, mas o Rodrigo diz que não o suficiente para justificar um tênis de pronadores, porque eles são geralmente os de estabilidade, que são bem mais pesados e cheios, depois falarei de um deles, da Asics.
O tênis Kinvara 8 seca rápido, e não dá calor. Eu sinto muito calor nos pés. E ele tem um bom sistema de ventilação mesmo. Massss, não dá para usar sem meias. Minha amiga ironwoman super top Dani comprou, porque eu recomendei, e fez bolhinhas, porque ela usa sem meias. Eu não consigo, mas os triatletas conseguem e preferem usar tênis sem meias. Acho que sem meia eu só usaria o ultraboost uncaged, que prende no tornozelo, parece uma meinha, ou o Nike free run, se fosse para meu bico.
Não é o caso do Kinvara. Por dentro ele tem costuras e ranhuras, não vejo a menor condição de usar sem uma meia boa. Aliás, mais para frente falarei sobre meias, não são todas iguais não.
É um tênis excelente, mas ele não pode ser seu único tênis, então se você só puder comprar um, não deve ser este. Ele não é barato (embora da marca não seja dos mais caros), e como é de competição, naturalmente sua durabilidade, por maior que esteja agora, nunca será como de um tênis de rodagem.
Estou sendo sincera como disse ao Denis que seria, porque acho importante a pessoa saber pelo que está pagando. Não é um tênis também para usar para passear, não tem essa estrutura, eu gosto só de correr com ele, se uso para caminhar me cansa, afinal, a gente fica mais tempo em contato com o solo quando caminha, e ele não tem amortecimento tão grande assim, não.
Você achou lindo? Todos da Saucony tem o símbolo, que fica na lateral, bem específico, do tipo ame ou odeie. Eu não acho ele lindo, acho ele eficiente e bonito o suficiente. Tem um super laranja, que não escolhi porque não combina com nada que tenho (ando tão mocinha), mas é bem bonito. Acho as cores ditas masculinas mais bonitas, tem mais opções, mas esse pink meio fúcsia (adoro essa palavra) é belo na medida.
Vamos aos finalmentes: preço. No site está agora 599,99, antes estava 699,00. Se você, leitora do blog, participou de algum treino mulheres que correm, pode pedir um descontinho nas Lojas Hardt, falando com  gerente. Há também descontos para outros grupos e várias assessorias, inclusive da Gamboa Sports, da qual orgulhosamente faço parte. Periodicamente o Denis até vai a Balneário Camboriú mostrar e entregar encomendas.
Embora seja legal comprar pela internet, muitas promoções, eu não compro algo que não experimentei ainda no caso de tênis. Preciso botar no pé, andar, dar uns pulinhos. E a verdade é que até sair para a primeira, e às vezes segunda corridinha, você não sabe ainda se aquele é o "seu" tênis.
No caso do Kinvara, acho muito boa a compra caso você já participe de provas de 5km e 10km, e queira um tênis de performance que não seja super seco e durão, de drop muito baixo. Os quenianos, etíopes, não usam esses, eles usam os baixinhos, porque eles pesam menos de 60kg em mais de 1,75m, tipo meu treinador Diogo, e não correspondem à maioria do universo. Aliás, acho que eles podem correr descalços (como fazem quando mais jovens) depois de comer broa de milho com doce de leite que vai dar certo do mesmo jeito.
Mas pergunte ao Usain Bolt se para ele o tênis faz diferença. Ele já disse que sim, porque precisa de tênis responsivo à explosão, e ele não é um sujeito leve.
E aí, o que acharam? Se tiverem alguma dúvida ou aspecto sobre o tênis que queiram que eu aborde,
perguntem aqui!
E não fiquem de fora do #desafiomqc, vejam no instagram que legal! Dá tempo, sim, de correr este ano atrás do prejuízo!! De tênis novo, que tal? Ai, adoro!





Comentários

  1. Excelente post sis. Vou dar minha contribuição como dona de um pé gordinho e alto. Para mim, muitos tênis apertam na lateral ou na parte de cima. Com o Kinvara tenho um super conforto. Para pés gordinhos, ele sim, abraça o pé e não precisa apertar muito quando for amarrar. Amarro normalmente, com dois laços, porque sempre uso dois laços em qualquer tênis. Simplesmente tira toda minha energia quando o tênis desamarra no meio do treino ou da prova. Eu amoooo o Kinvara. Também tive o 6 e agora tenho o 8. Tive dois kinvaras 6, estão desgastados, porque usei bastante, mas ainda podem ser usados. Não consigo mais imaginar minha vida de corredora sem esse modelo. Uso para correr treinos de tiros e provas, de 5, 10, 15 e até de 21km, e para mim responde super bem em todas elas. Se eu tivesse que escolher apenas um tênis para usar em provas e treinos rápidos, seria esse!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ótimo, si! Falou a do pé fofinho! É a minha melhor escolha para performance, mas não para rodagem...

      Excluir
  2. Andrea, muito didático e interessante o post. Parabéns! Gosto muito do tema e de sempre experimentar lançamentos. O Kinvara entra na lista, mas acho que irei para o Freedom. Acredito que eu ainda vá preferir os modelos com um drop um pouco mais alto (exemplo: New Balance - entre 6 e 8mm, e os UltraBoost e Energy da Adidas, com 10mm).
    O trabalho que o Dênis faz é muito legal. A loja é incrível e recomendo pela grande variedade, profissionalismo e preços justos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro o Freedom também Mario, excelente tênis para meus treinos mais longos.

      Excluir
    2. Obrigada, Mário! O Freedom será já o próximo a ser avaliado, justamente porque acho que se completam...desde que a gente possa pagar kkkk

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A história de alguém fora do grupo de risco: de amiga de infância a coleguinha na corrida, com vocês a meiguice da Priscila Leite!

E para fechar com chave de ouro, quem eu quero ser quando crescer...Carol Sena!!

Gente como a gente, em busca do seu melhor: Ana Paula Martins e sua alegria!!